Quem está escrevendo o seu livro da vida?

Seres humanos são dotados de capacidades extraordinárias e complexas tais como o campo das emoções, da razão, do inconsciente, das capacidades físicas e fisiológicas, armazenamento de memória, capacidades extra sensoriais, espirituais, entre tantas outras.

Todas essas capacidades habitam nosso SER, e em determinadas fases da vida temos a consciência de quais delas estão ativadas ou desativadas em nós.

Basicamente, podemos dizer dentro do processo terapêutico que o desafio do psicólogo é compreender como as emoções em desequilíbrio do paciente estão diretamente ligadas a eventos biográficos ilógicos.  E, a partir daí, como poderá ser feita uma reconexão com esses campos, a fim de promover um estado de equilíbrio e saúde desta pessoa perante ao mundo.

A lógica é portanto um mecanismo que nos acalma, pois traz sentido às coisas, explicando como elas começam, se desenvolvem e terminam.

É essencial a todos nós nos colocarmos como NARRADORES da nossa própria história, e não só como protagonistas expostos às consequências de eventos aleatórios. O aleatório, aliás, é incompreensível às nossas funções racionais, nos colocando em uma posição de de impotência.

Como então podemos encontrar lógica naquilo que nos foi contado como um evento aleatório? Ou então, como podemos encontrar a lógica de um sentimento que tivemos e que foi nomeado de forma diferente por outra pessoa que não sentiu aquilo?

Nessa hora precisamos de um detetive – de um faro investigativo – para coletar pistas no inconsciente, nas memórias desativadas, na manifestação psicossomática, nos sentimentos desordenados. O nosso corpo fala, grita, implora para que uma história com começo meio e fim seja contada para nos revelar que não estamos à mercê de eventos ou sentimentos aleatórios. Que podemos compreender como ele chega e quando ele acaba. EMPODERAMENTO.

Na terapia investigativa podemos acessar essas informações de forma processual, constante e correlatas. Descobrimos muitas ferramentas poderosas que estavam dormente dentro de nós.

Reescrever essa história que está confusa, faltando partes, é essencial.

A Biografia Humana possibilita a oportunidade de renomear os verdadeiros sentimentos que muitas vezes foram construídos através do discurso parental para um determinado evento histórico.

As Constelações Familiares nos contam a história de nossos ancestrais e nos informam quais informações e padrões  genéticos  trazemos além da cor do olhos e do formato do nariz.

A prática meditativa nos trás para o presente, nos lembrando de onde estamos e o que já trouxemos até aqui, deixando que nosso adulto sadio se manifeste.

A análise dos sonhos pode nos levar a ativar memórias remotas e extrair conteúdos inconscientes.

Enfim, são tantas as formas de coleta de informações e pistas que temos à disposição para reorganizar a nossa biografia. Q que é maravilhoso, pois nos abre um leque enorme de ferramentas. Mas o que está acima de tudo isso é buscar um olhar amoroso que valide essa busca. Mesmo que no início esse olhar possa parecer que venha do outro, e que mais para frente possamos perceber que era tudo reflexo do espelho. Que bastava somente esse olhar amoroso, de nós para nós mesmos, para que tenhamos a coragem de iniciar essa edição.

Deixe uma resposta